Vão Faltar vagas para candidatos nas próximas Eleições

Vagas disponíveis para Pré-Candidatos a Deputados Estaduais cairão pela metade e para Deputados Federais cairão 40%

faltar vagas.png

Estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Alta Performance (SBAP) indica uma enorme queda na oferta de vagas aos Pré-Candidatos nas próximas Eleições.

O Presidente da SBAP, Osmar Bria, esclarece que os números se verificam em face das novas regras eleitorais, que determinam que as candidaturas obedeçam a um máximo de 100% mais um, do número de cadeiras em disputas nas casas Legislativas. Além disso, é importante estar atento a diminuição drástica do número de legendas disponíveis para os pretendentes aos cargos eletivos nas próximas Eleições. Nos bastidores da Capital Federal a movimentação é intensa entre os partidos para a formação de Federações Partidárias, uma nova forma de coligação, mas que na realidade une um ou mais Partidos durante quatro anos e em âmbito nacional, assim se, por exemplo, quatro partidos se unirem em FEDERAÇÃO, todos juntos só terão direito a lançar 100% mais um, de vagas ao cargo proposto. 

Ex. No Rio de Janeiro os 4 Partidos juntos só poderiam lançar 71 candidatos ao cargo de Deputado Estadual.
Bria que é Political Coach e Autor do Best-Seller "A FÓRMULA DO VOTO", é um dos maiores estudiosos em Estratégias Eleitorais para eleições proporcionais do Brasil, e vem realizando extensa pesquisa ao lado de sua equipe há alguns meses. Alguns dados são importantes. Nas últimas eleições tivemos 35 Partidos participantes do pleito, nessas eleições, segundo suas previsões, teremos em torno de 20 entre Partidos e Federações Partidárias. Junte-se a isso a instabilidade jurídica de algumas agremiações, realmente as vagas ficarão escassas.

Outra previsão é absolutamente natural, a janela partidária será a mais ativa da história. Não apenas Deputados mandatários, mais nominatas inteiras, montadas minuciosamente para eleger candidatos com menor número de votos serão impactadas pelas Federações realizadas a portas fechadas. Os mandatários precisaram se movimentar rápido e com inteligência, pois estarão envolvidos em nominatas cheias de outros Deputados.

A boa notícia é que vão "sobrar votos". No Rio de Janeiro a proporção candidato/vaga para Deputado Estadual, por exemplo, deve despencar de 35 candidatos para 15 candidatos por vaga, agora em 2022. Uma diminuição acima de 100%. Imagine que em 2018, 2465 candidatos disputaram em torno de 8 milhões de votos, com uma média de pouco mais de 3 mil votos por candidato. Em 2022, teremos em torno de 1.100 candidatos, que terão uma média em torno de 7 mil votos. Como afirma o Cientista Eleitoral Osmar Bria, os candidatos mais bem preparados podem sem dúvidas levar vantagem através de uma Estratégia Eleitoral bem elaborada, com planejamento de campanha simples e objetivo.
A escolha do Partido se tornou fundamental e decisiva, a preparação do candidato também fará toda a diferença. 

"Agora é aguardar e torcer para que o novo modelo privilegie aqueles que realmente têm um propósito, uma missão de Mudar o Brasil, pensando na dor do próximo", finaliza Bria.